CULTURA CAPIXABA

A CULTURA CAPIXABA é o resultado do convívio das culturas dos diversos povos que se estabeleceram no estado durante o processo de ocupação, de colonização e de imigração.




Antes dos colonizadores portugueses, já viviam no estado os índios como donos absolutos da terra. Por este motivo, permanecem até os dias atuais na cultura capixaba elementos importantes do modo de viver dos indígenas, como sua culinária, suas crenças, sua música, suas danças, além de inúmeros nomes de objetos e lugares que incorporamos à língua capixaba.

Os índios passaram seus conhecimentos sobre artesanato, como cestas, utensílios de cerâmica, redes, etc.

Além disso, as técnicas de caça e pesca usadas pelos que trabalhavam com essas atividades são ensinamentos dos indígenas. Tais técnicas incluem armadilhas, jiquiás (cestos para pegar peixes), camboas (buraco cavado na beira do mar para conter pequenos peixes), etc.

A cultura capixaba sofreu também influência dos portugueses, como exemplo a língua e a religião.

Os portugueses trouxeram também a culinária, o vestuário, as escolas e vários costumes que perduram até hoje, como cantigas, danças e festas populares.

A Folia de Reis, característica do sul do estado (principalmente nos municípios de Muqui; Mimoso do Sul e Alegre), e a Festa Reis de Boi, característica do norte do estado, são dois exemplos de manifestações culturais herdadas pelos portugueses.

Os africanos também trouxeram hábitos que continuam presentes na cultura capixaba, como, por exemplo, suas crenças, sua culinária, sua música, suas danças (Jongo e Caxambu, além da Banda de Congo), além de terem incorporados à língua portuguesa inúmeros vocábulos e expressões de suas línguas africanas.

As Comunidades Quilombola no território capixaba já são 52, conforme artigo: Comunidades Quilombola no ES.

Também influenciaram a cultura capixaba os imigrantes como italianos, alemães, sírios, libaneses, além de outros.

Enfim, o modo como os capixabas vivem, demonstra a rica mistura dos usos e costumes dos diversos povos que vivem neste lugar abençoado por Deus.




MOQUECA CAPIXABA

A tradição pesqueira e a herança da cultura indígena e negra influenciaram profundamente a culinária capixaba. Entre os pratos típicos mais famosos podemos citar a torta capixaba e a moqueca, a muma de siri e a caranguejada. Famosa internacionalmente a moqueca capixaba é o prato mais conhecido da culinária do estado do Espírito Santo.

O nome “moqueca” designa um estilo de preparar o alimento que consiste no cozimento sem água, apenas com os vegetais e frutos do mar. Mas o maior tempero da culinária capixaba é a panela de barro.

O dia da moqueca capixaba foi instituído ao calendário da cidade de Vitória em 2012, por meio da Lei Municipal N° 8.813. A data escolhida: 30 de setembro

A panela de barro é, sem dúvida, uma das maiores expressões da cultura popular capixaba. Desde a sua  origem – nas tribos indígenas que habitaram o litoral capixaba – até os dias de hoje, a técnica de sua confecção e a estrutura social das artesãs, pouco mudou. O trabalho manual das paneleiras sempre garantiu a sobrevivência econômica de seus familiares, como também de suas tradições.

RECEITA DE MOQUECA CAPIXABA

INGREDIENTES

  • 1 ½ kg de badejo cortado em postas
  • 3 tomates
  • 3 cebolas
  • 1 maço de coentro
  • ½ maço de cebolinha
  • 2 dentes de alho picados
  • 3 colheres (sopa) de azeite
  • 30 ml de tintura de urucum
  • 100 ml de caldo de peixe
  • caldo de 2 limões
  • sal a gosto

MODO DE PREPARO

  1. Coloque as postas de peixe num recipiente e tempere com sal e o suco de limão. Enquanto prepara os outros ingredientes, deixe o peixe marinando na geladeira. Os ingredientes do pirão e os do peixe podem ser preparados juntos.
  2. Com uma faca afiada, corte os tomates ao meio e retire as sementes. Pique as metades em pedaços pequenos. Descasque as cebolas e corte cada uma delas ao meio. Em seguida, apóie cada metade numa tábua e corte em cubos. Lave as folhas de coentro, de cebolinha sob água corrente e seque bem. Pique as ervas.
  3. Leve uma panela grande ao fogo baixo e acrescente o azeite e o óleo de urucum e deixe aquecer. Em seguida, acrescente a cebola e refogue por 2 minutos. Com uma escumadeira, retire metade da cebola e reserve.
  4. Adicione metade do tomate picado e mexa bem com uma colher de pau. Em seguida, coloque as postas de peixe sobre a cebola e o tomate. Cubra as postas com a cebola reservada e o tomate restante.
  5. Acrescente o coentro, o sal e o caldo de peixe. Tampe a panela e deixe cozinhar, em fogo baixo, por 10 a 15 minutos, sem mexer. Verifique os temperos e se o peixe está cozido.

Depois de tudo pronto, a melhor parte: comer.

Aproveite!




Sandra Santos

O site girocapixaba.com é a concretização de um sonho, onde o foco é o turismo do estado do Espírito Santo. Não me canso de dizer: "O Estado do Espírito Santo é Lindo!"

Website: http://sandrasantos.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *