Conheça o Município de Pancas

No município de Pancas a natureza foi prodigiosa. A cidade é adornada por formações rochosas bastantes peculiares, pois ao invés das formações em cadeia, o que é mais comum, as pedras de Pancas recebem formatos singulares, o que nos dá uma impressão de terem sido colocadas como enfeites na cidade.





A pequena e bucólica cidade de Pancas representa hoje, um pequeno, mas bastante promissor núcleo de turismo de aventura para o Espírito Santo, um autêntico paraíso para a prática de vôo livre e parapente.

A estrutura turística é bastante tímida, mas atende as necessidades do turista que, em Pancas, procura aventura através dos esportes radicais e a contemplação da paisagem singular e inebriante da cidade.

A localização de Pancas fica ao sul com Colatina e Baixo Guandu, a norte com Águia Branca, a oeste com Alto Rio Novo, a leste com São Domingos. O clima da cidade é tropical semi-úmido.

A população estimada para o ano de 2019 é de 23.184 pessoas, conforme dados do IBGE. Os nascidos na cidade recebem nome gentílico de panquense. O município é constituído de 3 distritos: Pancas, Lajinha e Vila Verde.


Leia Também: Conhecendo o Município de Santa Teresa


Conhecendo a História de Pancas

Até 1918, o atual território de Pancas era habitado por índios. Passou a ser explorado com a chegada à região dos primeiros colonizadores oriundos do Estado de Minas Gerais, à procura de boas terras para o plantio de café.

Os primeiros núcleos populacionais surgiram com a chegada de novos imigrantes alemãs, que deram início à cultura do café.

Pancas emancipou-se de Colatina no dia 13 de Maio de 1963. Pesquisadores têm várias versões para a origem da palavra pancas. Uma delas diz que a palavra provém do linguajar dos índios botocudos, que significaria “terra onde a raiz não penetra”, exatamente pelo tipo de solo que os primeiros agricultores encontraram, pouco profundo.

A cultura pomerana permanece viva no distrito de Lajinha, com os ritmos e passos do grupo de danças folclóricas alemãs, repassadas e mantidas através das gerações de imigrantes europeus.

Feriados e Datas Comemorativas Municipais

13 de Maio – Aniversário de emancipação do município

Quarto sábado de agosto – Dia do evangélico

31 de Outubro – Dia da reforma Luterana

13 de Dezembro – Padroeira de Santa Luzia


Leia Também: Cidade de Itapemirim – ES


O que Conhecer em Pancas

Pedra do Camelo

Formação rochosa com cerca de 720m de altura, situada na entrada da cidade – sentido Colatina (Pancas) às margens da rodovia José Alves de Souza. É um dos cartões postais do município, pois sua formação é semelhante às corcovas de um camelo, daí o nome.

Possui potencial turístico para a prática de escaladas, sendo explorado por grupos de alpinistas do Rio de Janeiro e Minas Gerais.

Pedra da Gaveta

Aproximadamente 750m de altura. Só é permitida aos que já possuem certa experiência, em alpinismo e prática no uso de equipamentos e técnicas de escalada, pois é necessário de 2 a 3 dias para a sua conquista.

Possui vias grampeadas para a prática do esporte e os escaladores possuem várias páginas pessoais na internet que relatam e mostra imagens de todo o processo.

Pedra da Cara

Maciço granítico que compõe, com as demais, o conjunto paisagístico que circunda a sede do município.

Destaca-se pela formação do seu cume que lembra o perfil de um rosto humano deitado, daí o nome. Assim como outras montanhas da região, sua visitação só é realizada por alguns esparsos grupos mais aventureiros que se dispõem a realizar a subida.

Pedra Agulha

Elevado granítico, com aproximadamente 500m de altura e com o formato de agulha, destacando-se e chamando a atenção em meio à paisagem.

É um dos principais cartões postais do município e se situa ao lado da Pedra do Camelo. Sua forma a faz ser objeto desejo de muitos aventureiros, mas a conquista do seu cume só é adequada para aqueles que dominam técnicas e práticas do montanhismo e escalada e com certa experiência.




Rampa de Parapente de Lajinha

Elevação situada às margens do referido distrito, com implantação de rampa para prática de saltos de parapente e asa delta. Permite magnífica vista da comunidade de Lajinha e seus arredores, bem como das outras formações graníticas do município, como a pedra do Camelo, da Agulha e da Gaveta.

Pedra da Rampa ou Pedra da Colina

Maciço granítico cuja base vem terminar dentro da sede do município. Principal ponto destaque no município, visto que hoje a rampa de vôo livre sedia campeonatos de vôo livre e parapente (etapa capixaba) e recebe muitos turistas estrangeiros para a prática dos esportes de asa delta.

Em seu cume tem-se magnífica vista de toda a cidade e do “Mar de Morros” – maciços graníticos de Pancas e municípios vizinhos.

Salão de Pedra ou Gruta do Índio

A gruta é formada pelo sobre posicionamento e encaixe de rochas gigantescas e situada praticamente dentro da cidade.

Antigas histórias afirmam ser local de antiga moradia de índios, mas hoje se encontra envolvida pelo mato e lavouras. Os relatos de moradores também afirmam ser possível entrar pela sua base e escalar uma chaminé que leva ao cume das rochas que a formam, algumas dezenas de metros acima.

Possui salões de rocha relativamente grandes no seu interior, levando a crer que, realmente, o local foi moradia de índios no passado.

Código: Pancas

Cachoeira Bassani

Belíssima cachoeira, muito procurada no verão. A cachoeira divide-se em duas características geomorfológicas: a metade superior é inclinada a 90 graus, enquanto que a metade inferior constitui-se num grande escorregador que termina num poço. Situa-se em uma propriedade particular.

Cachoeira do Morais

Corredeira de aproximadamente 8m de altura, formando uma área de piscina natural com cerca de dez metros de largura. Áreas rasas ou de profundidade média, adequados para banho. Há muitas pedras e área verde no seu entorno.

Parque das Bromélias

Propriedade rural que sempre foi tratada com responsabilidade ecológica. Possui grande área de mata original preservada. Há trechos em recuperação e cultivo agrícola, mantendo a preocupação com o meio ambiente. Desenvolvimento do cultivo de orquídeas, criando assim um espaço específico para estas espécies que ali podem ser admiradas.




Sandra Santos

O site girocapixaba.com é a concretização de um sonho, onde o foco é o turismo do estado do Espírito Santo. Não me canso de dizer: "O Estado do Espírito Santo é Lindo!"

Website: http://sandrasantos.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *