Cidade de Colatina

Como boa parte dos municípios capixabas, a cidade de Colatina se desenvolveu a partir da chegada de imigrantes europeus. No final do século XIX e início do século XX, italianos e alemães chegaram à região para morar e trabalhar.




Na época, todo o Vale do rio Doce era habitado pelos índios botocudos que eram hostis aos colonizadores. Com a introdução da agricultura e pecuária em pequenas propriedades rurais, doadas aos imigrantes, a cidade cresceu o que viabilizou sua emancipação no ano de 1921.

O nome da cidade foi uma homenagem à Dona Colatina, esposa do ex-governador do Estado, Muniz Freire. A partir de 1928 iniciou-se um desenvolvimento urbano a partir da construção da Ponte Florentino Ávidos e da estrada de ferro, que passava na região central da cidade.

Na década de 50, Colatina sofre mais um grande surto de desenvolvimento, quando se torna o maior produtor mundial de café. O processo de industrialização que começou nos anos 70, coloca o município no rol das maiores economias do Estado, com um potencial enorme de expansão.

Atualmente, Colatina é o maior centro comercial do norte capixaba tendo se consolidado como pólo regional de distribuição de mercadorias com área de influência num raio de 200km.

Conforme dados do IBGE, a população estimada no ano de 2018 era de 121.580 pessoas. Em divisão territorial datada de 2005, o município é constituído de 6 distritos: Colatina, Angelo Frechiami, Baunilha, Boapaba, Graça Aranha e Itapina.

Embora inserida na região metropolitana, Cariacica ainda conserva traços marcantes de uma cidade desenvolvida à partir de um contexto rural.

Código: ST33kk44

A cidade é um núcleo receptor de famílias advindas do interior do Estado, talvez por isto, conseguia manter um bom contingente destes domicílios na zona rural do município, o que favorece ao desenvolvimento da agricultura. O desenvolvimento da agricultura local, fomenta a preservação ambiental responsável pelas unidades de conservação existentes no município.

A comunidade é preservacionista, o que é visível, tanto pelo patrimônio natural, como pelo cultural, evidenciado na arquitetura e na cultura imaterial, ou seja, folclore, artesanato, e outras manifestações da cultura popular brasileira encontrada em seus aspectos originais, mantendo as tradições destes legados.




O Que Conhecer em Colatina?

Cristo Redentor

Com 33 metros de altura, localizado na parte alta do município, no bairro Bela Vista, a estátua é visível de quase todos os pontos da cidade.

História – na época de sua inauguração, em 1976, o pároco de Colatina, cônego Mauricio de Mattos Pereira, protestou contra o projeto em razão da pobreza da região na qual foi erguida a estátua. Passaram-se os anos e a obra foi praticamente amaldiçoada.

Com a transformação de Colatina em bispado, o bispo Dom Geraldo Lyrio Rocha acompanhou uma procissão do Senhor Morto, numa Semana Santa no dia da Paixão de Cristo, até o monumento.

Somente a estátua do Rio de Janeiro suplanta a de Colatina em altura, ficando a da Princesa do Norte capixaba como a segunda maior da América do Sul.

Conhece a Cidade de Colatina? Compartilhe Conosco nos Comentários.




Sandra Santos

O site girocapixaba.com é a concretização de um sonho, onde o foco é o turismo do estado do Espírito Santo. Não me canso de dizer: "O Estado do Espírito Santo é Lindo!"

Website: http://sandrasantos.net

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *